terça-feira, 24 de julho de 2007

na soleira da porta



perdi os olhos no rio, à minha direita. perdi-me. em cogitações sobre os efeitos da luz do entardecer na água. como parecia uma amálgama de recortes de papel de alumínio colados com cola de batom UHU, no chão, para reflectir o céu. perdi-me nisto tudo. só no fim do percurso me apercebi que o meu corpo se recusara terminantemente a virar-se para a esquerda, a encarar as luzinhas bonitas da cidade do outro lado. a encarar o regresso.
acordei e vi uma nódoa. por mais que a esfregasse não saía e uma aflição tomou conta de mim de tal forma que chorei. chorei por uma nódoa e cheguei atrasada.

recuperei e esvaí-me a um só fôlego, parece-me. ou não me consigo reservar espírito para os dias úteis-inúteis. a ordem das coisas está ao contrário, isso é certo, mas o inconformismo desgasta-me e, mais uma vez a um só tempo, não consigo ser de outro modo.

fazes-me falta. há demasiado tempo que não te tenho, que não me tens. faz-me falta o teu cheiro e as nossas noites longas. o esforço, o suor, e os meus dedos a tocar toda a tua amplitude. tu devagar, começavas a dedilhar-me e a minha voz soltava-se. primeiro tímida, depois explosiva. porque contigo eu sei que era perfeita. ias aumentando de intensidade e eu encontrava-me coisas que não conhecia e ria alto. percorríamo-nos algures entre o lento saborear e a pressa de chegar. um dia fazíamos uma música inteira. e eu dançava com passos marcados pelo instinto. pelo teu chão, pelo chão que era meu, o meu palco. gostava tanto de quem eu era quando vivia plena no nosso abraço. o que me dói não ter esse abraço.

releio o que escrevi e sorrio. há várias cambiantes para um desgosto de amor. se o que digo fosse dirigido a uma pessoa, vendia-se que nem pãezinhos quentes.

4 impressões digitais:

espantaespiritos disse...

podes estar na soleira da porta, mas já estiveste bem mais longe.
e tu mereces... ai se mereces...
"eles" vão se arrepender... :)

intruso disse...

vender o desgosto...
(uma metáfora de muita coisa...
imagens na minha cabeça)

há lugares/pessoas/coisas que fazem falta... muita.


abraço

polegar disse...

espanta: espero, estimo, desejo...

intruso: as pessoas são um bicho estranho. a afinidade passa unicamente pela compreensão... e quando se apercebem do que falo é apenas "ah, outra vez o teatro"... é difícil perceber uma paixão, um vício, uma dependência de... um trabalho.
se fosse por uma pessoa, estava tudo de volta a dar opiniões :)

... imagens? toca a desenhar! ;)

colher de chá disse...

respirar fundo. abrir os olhos e sair para debaixo das luzes a escaldar a pele.
ao teu lado.

a saudade. a falta que faz.