quarta-feira, 13 de agosto de 2008

três quilos e trezentas


ph.t. e mão conquistada de Simão

por três quilos e trezentas desatámos aos pulos na cozinha, abraçámo-nos e demos vivas.
três quilos e trezentas de uma pessoa nova, doce, decidida e delicada, de olhinhos já atentos, a quem o mundo ainda não faz confusão.
por três quilos e trezentas de gente há lágrimas e um sorriso de leste a oeste cá em casa. porque também é um bocadinho nossa.
a nossa família emprestada de Paris está, agora, mais-que-perfeita. chegaste, Joana.
sim, Joana, mais-que-perfeita, sem pretérito mas com travessões para ficar tudo juntinho, porque é tanto o amor que se respira desses dois que te fizeram que a tua casa é sempre assim quentinha para quem por lá passa, cheia de abraços e gargalhadas.

e sim, Joana, fomos nós que te andámos a fazer festinhas e sussurrar disparates num francês macarrónico este Maio que passou. fomos nós que levámos os teus pais para as escadas exteriores - de que eles só se lembram quando lá estamos - para ficarmos todos à conversa até às tantas com vista para os telhados, a vie en rose, a primavera e a gata da vizinha. a beber cafés - e chá para a tua mamã -, a falar português, a fazer teatradas com um troll e uma vaca perdida.

e agora as saudades? com um novo motivo para voltar... e agora as saudades? quem é que as atura?

bonjour, Joana de Paris :)

3 impressões digitais:

Astor disse...

:)

menina limão disse...

:)


(há outro comentário possível?)

colher de chá disse...

doce joana, bem vinda :)