quinta-feira, 31 de maio de 2007

raiva

há em mim dias de raiva em que sinto tanto e tão forte que fico assim com o peito como que entupido. de tal forma que não consigo dizer nada. assisto impávida. a banda a passar por mim mas a música não me chega.
a dor escava-me em silêncio. a invisibilidade não é um super-poder.
nestes momentos, entre um cigarro e outro, entre a vontade de desabar ou de partir tudo à minha volta, de berrar a plenos pulmões o que está por dizer ou simplesmente desaparecer, fico apenas assim, quieta, cara fechada, sentidos fechados.

com medo que algo me toque e eu desafine.

"amanhã não vais ter outro encanto"

4 impressões digitais:

espantaespiritos disse...

esses calhordas (apetecia-me usar outras palavras mas...) vão um dia sentir a tua falta.
porque gente como tu não merece isso.

MPR disse...

Outros voos se avizinham... ?

wicahpi disse...

seja um beijo leve na tua bochecha, um bilhete só de ida na tua viagem favorita... para longe de tudo isso, que tanto mal te faz.
há portas à espera de uma mão pesada que venha abri-las...
... janelas que querem arejar interiores abafados...
...ou à falta de melhor, paredes que esperam novas janelas...

polegar disse...

espanta: e no entanto... porque é que me sinto tão sozinha? :(

mpr: para onde? onde?

wicahpi: era o bilhete só de ida, faz favor ;)