quarta-feira, 8 de agosto de 2007

bajji



não tenho por costume fazer posts ambientalistas, excepto quando me chateio com o trânsito.
mas hoje ouvi na rádio que o golfinho branco desapareceu. assim. não há mais. morreu o último, no prato de algum chinês que não gosta de chop suey de galinha. ou de crepes de vegetais. ou de arroz.
e aquilo fez-me impressão. doeu cá dentro. não sei se, por achar muita graça a esta espécie, a coisa não me terá afectado ainda mais, confesso.

o que importa reter é que os golfinhos brancos andavam por cá há 20 milhões de anos. e um senhor predador, mais jovem do que todos os outros predadores dos golfinhos brancos, conseguiu acabar com eles sozinho. e por puro e simples capricho - não foi de certeza por não ter mais nada para comer... por acaso o senhor predador até é omnívoro.

apesar de pensar que tento dar o meu pequeno contributo para aguentar este nosso mundinho por mais uns tempos [carro "verde" e utilizado só em casos de real necessidade, reciclagem, sistemas de poupança de água, banhos curtos, lâmpadas economizadoras, não largar beatas na praia e por aí fora], não posso deixar de me perguntar... o que é que andamos a fazer?

oi, pessoal!... quando não houver mais nada para matar, se não antes, NÓS VAMOS MORRER.
percebem ao menos isso, ou não?

foto retirada daqui

7 impressões digitais:

colher de chá disse...

já há uns tempos, poucos meses, li um artigo do meu caríssimo Ricardo alertando para a extinção desta espécie e devo dizer-te que foi com grande tristeza que li este teu post de hoje. a esperança dizia-me que haveria sempre um grupo de ambientalistas cientistas que fariam de tudo, mas como mais uma vez se prova, sem a ajuda de todos, nada de consegue.

bom post, bom texto, é preciso que nos lembremos destas questões todos os dias, obrigada.

adeus bajji

espantaespiritos disse...

pena que os senhores que acham que espécies em perigo de extinção são iguarias não sejam extintos à paulada como faziam com as focas no séc. XIX.
sei que parece um comentário radical, mas se se puxar pela cabeça um bocadinho, as grandes barbáries que se fazem no mundo são resultado de um só "pecado", o luxo.
e o luxo é isso mesmo, um luxo.
comer golfinho, usar peles de animais raros, joias que são tiradas da terra por autenticos escravos, carros potentes que poluem e consomem mais que um vulgar carrito citadino.
nada disto faz falta.
mas há quem viva só para isto.
e enquanto a nossa cultura valorizar o "ter e o parecer" em vez do "ser" estamos a caminho do fim.
do nosso fim enquanto espécie, e
não o nosso fim como seres humanos.
porque seres "humanos" já deixámos de ser faz muito... muito tempo...
tenho dito.
e obrigado pelo post.

pinky disse...

nãoooooooooooooooooo! estou em choques! há seres tão estupidos tão estupidos!

Rantanplan disse...

Andamos a ouvir a mesma rádio ;-)

M. disse...

Merda para o ser humano, somos uns egoístas e uns assassínos, e um dia a Natureza deixa de ser nossa Mãe e deserda-nos e é bem feito!

henriqueseis disse...

Apoio todas as tuas palavras. A propósito...tens aqui um belo blog, parabêns.

henriqueseis disse...

Há,ja me esquecia, hoje assassinaram o meu canito um border coolie que nao tinha pais puros,mas isso pouco interessa .era um mimo de cão apenas com um anito,andava á solta e algum caçador lembrou-se que ele podia-lhe comer a caça e deu-lhe uma enorme quantidade de veneno.desta vez naõ o consegui safar, já era a 2º vez.
desculpa o desabafo mas isto é só á colecção do golfinho,nós Humanos só nos falta mesmo autoliquidarmo-nos.