terça-feira, 3 de janeiro de 2006

imagens

de um branco leitoso e sorrisos de luzes. de pincéis desenhando meigos com pó as linhas da alegria. de orgulhos alheios e cumplicidades. divago algo alheia, satisfeita com as mãos dadas e o sim das certezas, com banda sonora fraterna. crenças à parte. teorias à parte. amor é universal e a lei que gosto de seguir. de lágrimas nos olhos, pois que chorona sempre serei quando chega a altura em que o filme é delico-doce e escorre nos meus olhos em toque de realidade.
e sigo com os olhos e a câmara para mais tarde recordar, os passos decididos num caminho de pedras sem dores.
o arrulhar dos talheres, os fumos, os goles embriagados e as conversas dispersas não me prendem. anseio pelo momento prometido em que os sons serão outros, compassados, trementes e suados. e assim entro na nova data, no novo número. dançando voraz cada nota bem disposta, rodando e arrancando sorrisos meus. ao som de uma qualquer música velhinha de rock and roll.

3 impressões digitais:

colher de cha disse...

Ainda bem que entraste no novo ano c essa disposição doce e tranquila. :) Fico feliz pela tua irmã, mais uma união bonita, crenças à parte claro. Mais duas pessoas apaixonadas.
imagens bonitas:) obrigada por no-las dares.
beijo

macaso disse...

Delicodoce é melhor do que bom...
Estive lá...um bocadinho em cada momento. Está mesmo bonito (bonito é lindo).
Imaginei-me num qualquer filme...para não variar...dançando a dois...suavemente...embriagada...de felicidade, é claro:)

espanta_espiritos disse...

adão macho e fêmea à parte, o casório foi catita.
não houve dança de abertura para a noiva que ficou, e cito: "muito chateada!"
mas o "roquenderole" foi supimpa.