terça-feira, 3 de maio de 2005

fominha

prepara-se a digressão.
a produtora fica encarregue de organizar os transportes, refeições e alojamento com a Câmara.
até aqui tudo bem, se não fossem as particularidades desta companhia...

supostamente ia-se na véspera, os técnicos de manhãzinha para montarem tudo, o elenco à tarde só para ensaiar. o dia seguinte é para arrumações, arranjos na roupa, descontrair e peça à noite. decidiram que é melhor irem 2 dias antes, porque a montagem de luzes é complicada... tá bem, irem passear é o que é. fazerem 3 horas de almoço e outras tantas de jantar e ficarem escandalizados porque os técnicos de lá têm horas de sair e o teatro horas de fechar. se chegarmos como em Alcobaça e ainda tivermos de ensaiar no próprio dia da apresentação porque eles não fizeram nada nos dias que lá estiveram, vai haver molho...

depois, o teatro não pode cobrir as despesas de transporte, organizem-se para irem todos nos carros da Câmara. sim senhor, é justo. mas eles vão em dois carros... próprios... ah!!! quem tem de ir no transporte da Câmara é o elenco... que por acaso metade pode ir de manhã [o que dá jeito para engomar roupa e arrumar camarins] mas a outra trabalha e tem de sair de Lisboa ao fim do dia. para fazer um itinerário mais rápido que marcar um ponto de encontro, tem de se ir parando à porta das pessoas para as apanhar mal saiam... afinal a única despesa que o teatro não pode suportar é a do meu carro...

já agora... de repente, caem de pára-quedas uma data de "amigos para ajudar"... e lá vão para a digressão. e, já que estamos nisto, porque não? trazem os namorados que não têm nada a ver com aquilo e, claro, marcam-se quartos duplos para os casalinhos... é que uma queca à pala da Câmara sabe sempre bem...

neste teatro sempre se trabalhou à percentagem de bilheteira. que, feitas as contas, é uma miséria, porque temos pouco público e os elencos são grandes. mas desta vez, com espectáculo comprado, pia mais fino.
é que está lá uma produtora com uma folha excel, relatórios de despesas e cópias de facturas que se vai certificar que o refugo receba o que merece... já que tenho a fama tenho o proveito.

3 impressões digitais:

Anónimo disse...

Poissssss é!
É isso tudo! e desculpa-me desiludir-te mas é assim SEMPRE e em TODO o lado!
Ou te habituas ou então é melhor mudares de profissão!
Sei que te devia confortar, mas isso seria passar-te a mão pelo pêlo e sabes que isso eu não faço!

Força, Boa digressão!
Beijo Grande, B.

polegar disse...

ora pois que se começámos esta senda na mesma altura, e juntas, também já tive tempo de me aperceber disso. a chatice é que não deixo de gostar do que faço e de agarrar a oportunidade de o fazer, se me aparece. sejam quais forem as condições. depois, desabafo aqui e vou para lá chatear-me com eles e fazer o que gosto... vidas! ;)

Anónimo disse...

Ora bem!
Que quem corre por gosto não cansa! (dizem eles!)
Mas eu já me canso e não é por gostar do que faço que aceito trabalhar em certas condições...vidas! ;)

Beijos, B.