sexta-feira, 6 de maio de 2005

morangos

delícias escondidas em espesso creme branco. sem vergonha aveludam a língua que os envolve, deixam o seu suco escorrer pela garganta. desce o aroma fresco pelo corpo, olhos fechados. penetra pelos poros a vontade da volúpia. a doçura quente de vermelha aquece a pele sequiosa, o ácido frutado arrepia, inebria. sabores que se misturam com a respiração vagamente alterada.

2 impressões digitais:

Pequena Lontra disse...

esqueci-me de dizer que gostei do espaço... cheguei cá através da nova criatura poedeira que anda por aí a largar ovos na blogosfera...

é noção de diario digital que me agrada deveras...

conhecer as pessoas não pelo que fazem, parecem ou qualquer outra coisa... mas pelos sensações que têm e divulgam ao mundo!!!

Ni disse...

Imagens bonitas. Sensual... *