terça-feira, 30 de novembro de 2004

#1

igual a todos os últimos. vai ser amarelento.
por causa dos sorrisos amarelos. do peso e da lentidão.
talvez vista umas calças novas.
era sempre giro. mas não. agora não.
as caras que se distorcem e contorcem para me sorrir numa palmadinha nas costas, entre fogo falso, e ideias deturpadas do que é a alegria dos outros. faz de conta. hoje também? sim. faz-nos rir, fazes? faço. assim está bem?
sopra...
o vento passa, o tempo passa. há-de ser diferente.
hei-de ser eu.

1 impressões digitais:

maizine disse...

passa da meia-noite. parabéns. e feliz dia da independência.