terça-feira, 27 de dezembro de 2005

faz-me "espece"...

à saída do escritório, para ir almoçar, encontro na entrada um rapaz e uma rapariga a olharem para a lista de empresas que co-habitam neste multicentro como se estivessem a consultar um menu...
- desculpe, queria uma informação...
sempre disponível, preparei-me para ajudar... nunca me pensei que me fosse cortar a digestão...
- aquela empresa, a XPTO Filmes, aceitam actores aprendizes?
mas mas mas... como actores aprendizes...? contive-me e respondi o mais polidamente:
- por acaso faço parte dessa empresa, o que lhe posso dizer é que normalmente trabalhamos com uma carteira de actores profissionais e, se estiver interessada, pode mandar currículo para o nosso e-mail. se andarmos á procura entramos em contacto...
- sim, mas e assim pessoas que queiram aprender...?
então... pera lá... tzzzt... tou em curto-circuito...
- é que nós queríamos começar a fazer umas coisas, aprender, e queríamos informações sobre se aceitam aprendizes.
mas o que é que ela quer que eu responda...? mas mas mas...?
- olhe, mas tem formação? o que lhe posso dizer é que se calhar o mais indicado era talvez começar por fazer cursos na área, há imensa coisa na agenda cult...
- pois, mas eu queria já ir fazendo coisas
suspiro, desespero... muito...
- bem, então pode inscrever-se na agência XXXX, também têm escritórios aqui, deve conhecer porque são muito solicitados no meio...
sai-se o outro, que tinha estado calado:
- sim, eu já fiz imensos castings para eles...
- p... pois... inscreve-se e pode ser que a chamem e que tenha sorte...
ficaram com cara de parvos a olhar para a ementa.
- e aquela XXXX ali, também faz espectáculos? tem um nome que parece que sim. se calhar aceitam aprendizes...
claro que sim, minha querida... é só facilidades!
- olhe, isso não sei, são tudo empresas diferentes, se calhar é melhor falar directamente com eles, mas parece-me que é uma produtora de televisão, não tem muito a ver co...
- e a XXXX, ali - de dedo espetado - se calhar aceitam. eu tenho um curso de jornalismo...
poizolhequenãoparece....
- errrr... acho que não há nenhuma empresa aqui que trabalhe com jornalistas...
- pois, se calhar... então obrigada...
continuaram com cara de otários a olhar para o quadro como se lhes fosse cair dali uma letrinha que se transformasse em grande produtor dos morangos com açúcar a oferecer-lhes o contrato milionário, fama e casacos de pele.
saíram dali ao mesmo tempo que eu, sem ter entrado nem falado com ninguém, de nariz no ar com a mesma cara taralhoca, talvez à procura de alguma porta com um telão a dizer: "procuram-se aprendizes para grande novela da TVI. pagamos à hora, refeições e transportes por conta. venha aprender e fazer umas coisas."
eu considerei voltar a subir e pedir no gabinete de psicólogos aqui do lado um Xanax...

aviso à navegação:
ando a tentar vingar neste meio há uma porrada de anos. tenho formação em várias áreas. faço teatro. faço dobragens. tive de aprender a fazer produção para pôr os espectáculos de pé. vou a castings. rebento-me toda para ganhar a vida e poder fazer mais qualquer coisa, nem que seja uma peça de vão de escada.
já fiz peças, dessas de vão de escada, em que acreditava para 5 macacos. já cancelei espectáculos. já chorei de frustração por ter de cancelar espectáculos. já arrumei muita casa que tive de deixar. já fui preterida pelo número do soutien.
já apresentei um programa de tv. numa das vezes estava afónica. sujeitei-me à coisa do "vota-na-apresentadora-de-quem-mais-gostas-tipo-miss". apesar do metro e meio e uns trocos, da barriguinha, das borbulhas e da afonia, era a preferida do público. mas não da produção. já fiz uma peça em que tinha de cantar, dançar, ter o maldito sex-appeal, usar peruca loira, mostrar quase tudo [ou nada eheheh] e ainda assim ser levada a sério, com ensaios feitos em casa em frente à televisão porque a equipa dos "profissionais" não estava com paciência para ensaios de substituição. já tive de fazer um espectáculo uma semana depois de a minha avó morrer. já fiz castings onde fui elogiada para descobrir que afinal já tinham escolhido a trinca-espinhas e era só manobra de marketing.
andamos todos os dias lado a lado com manequins de sorrisos assépticos e medidas impecáveis. veneramos aqueles que às vezes ninguém conhece, vêmo-los bater no fundo e perguntamo-nos se valerá a pena continuar. imploramos por uma oportunidade para mostrarmos que sabemos o que estamos a fazer, que não somos só mais um iludido. tentamos levar avante projectos nossos sem um cêntimo para um cartaz. vemos o lixo que passa na tv e perguntamo-nos porquê. vemos a facilidade com que surgem as oportunidades para tanta gente que no fundo só quer "experimentar" e acaba a abrir um bar ou uma loja de decoração ou a casar com um futebolista.
isto custa, senhores. dói. na alma. todos os dias em que não temos trabalho, em que todos os ossos do corpo dizem que somos capazes mas o espelho, a auto-estima, o "mercado" não nos deixam acreditar.
o mínimo [e o máximo] que podemos fazer é lutar, à séria, por isso.
isto é um vício. é muito bom. mas requer trabalho. entrega. devoção. chorar muito. não dormir. suar. e ter respeito, caramba.

21 impressões digitais:

espanta_espiritos disse...

respeito e humildade.
duas palavras em desuso.
uma ideia para todos os que tentam ser famosos:
um actor está ali para contar uma história, não para ser aplaudido e venerado na praça pública.
ideia estranha nos dias de hoje heim?

macaso disse...

Faz-me "espece" que as pessoas não percebam que o que tu acabas de dizer serve para tudo...Mesmo com uma grande estrelinha da sorte, nada acontece de mão beijada. Se se quer muito uma coisa tem que se ir à luta. As coisas sabem muito melhor quando se luta por elas...à séria. Obrigada por ajudares a lembrar.

colher de cha disse...

e olha que a união... normalmente faz a força, minha querida.
:) beijos solidários, amigos, com muito respeito, de aluna e amiga

E.A. disse...

Impressionante...

Duarte disse...

Ainda assim, acho que os pobres diabos são os menos culpados. Venderam-lhes isso, não foi? Não sabem é o resto da história.

Eu próprio estou à espera de ser chamado para um novo tomo d'O Padrinho.

Cheer up!

Al Pacino
*

pinky disse...

opssss.....esqueci-me de escrever o meu nome e ficou esse rol de números...sorry :(

miak disse...

O que eu sei é que todo o teu esforço já me fez sonhar, sorrir, pensar...

Tudo teve e terá sempre um sentido.

E nós estamos aqui.

miak disse...

O que sei é que esse esforço já me fez sonhar, sorrir e pensar.

Tudo teve e terá um sentido...

E nós estamos aqui.

Bj. grande.

Arqgio disse...

Lol... mais vale rir. Não vale a pena descarregar energia com coisas dessas. Sempre houve e sempre haverá. Eu acho cada vez mais graça aos "wannabes". Já me passou a má disposição, já percebi que não vale a pena. Vou lutando aqui no meu cantito. O produto que chega às pessoas leva precisamente a esse tipo de pensamento: se me derem uma hipotese de aparecer, serei famoso e rico para o resto da vida! Esquecem-se é de q os "wannabes" da 1ª série dos "Morangos..." andam para aí aos tombos... coitadinhos... bem, safaram-se uma mão deles... tadinhos... bem merecem... passaram meses a trabalhar por uma ninharia... mas ai, pelo menos apareciam... ai, eram famosos e tal... ai que lindos... e que bem que usam a técnica do microfone para nos passarem os sentimentos nobre de uma novela...
Enfim, nem vale a pena lol

O Estranho disse...

Eh pá, "actores aprendizes" é um conceito muito à frente! Eu gostava de ser era "futebolista aprendiz" ou, espera espera, melhor ainda "Multimilionário-cheio-de-pastel-capaz-de-influenciar-o-destino-de-um-pequeno-país-à-beira-mar-plantado aprendiz"! Olha, isso sim, gostava mesmo de fazer... A empresa onde trabalhas não trata disso, Polegar?

PS: «blink, blink» pestanejei um bocado quando o Polegadas abriu... EH PÁ, definitivamente já não vinha aqui há muito tempo!!! Que aconteceu ao template?!?!?!?!

polegar disse...

espanta-espíritos: humildade... ora aí está um conceito que desde o início abraçaste... por isso te permitirás sempre altos voos sem teres noção de onde andas :)
macaso: grande verdade...
colherzinha: os melhores alunos é que fazem os bons professores. beijinho ;)
e.a.: poizé...
Al Pacino: sim, é um facto que o facilitismo é vendido como a uva mijona... mas não estamos a falar de meninos de 15 anos. deviam ter juizinho...
miak: espero que sim...
arqgio: sim, só se pode levar a rir. mas às vezes saem estes suspiros de impotência, frustração e impaciência... não é uma questão de ser intolerante para com quem sonha vir a conseguir vingar nesta área... é achar que há tanta gente (mal) enganada, fascinada e fútil que desrespeita o trabalho de quem leva isto a sério. mas viva a morangagem! há quem goste, coma! não me venham é com aquela do "aquele senhor é actor, já o vi na televisão"... ou "és actriz? em que novelas entraste?" argh!
estranho: é... um novo conceito da sociedade portuguesa do século XXI... qualquer otário com um palmo de cara e deficiências na fala consegue, desde que se auto-intitule aprendiz e fique em casa à espera do chamamento! eheheh e não, não fazemos esse tipo de lançamento... achas que eu ainda estava na retranca se assim fosse? ;)
o template foi à lixívia... mas gostas ou não gostas?

polegar disse...

pinky: tomei a liberdade de transpor para aqui o comment que me deixaste e por alguma razão desapareceu beijos e obrigada pela força ;)
"há de facto gente que vive num outro mundo.
mas tu não desistas nunca, um dia destes o teu talento vai ser reconhecido e vais ter a vida encaminhada, eu sei que não deve ser fácil, tenho alguns amigos actores e sei da luta diária para a sobrevivência, mas um dia vai ser o teu dia!"

Linha Recta disse...

Não acredito que o teu espelho te diga que não. Não mesmo. Não com uma carinha laroca, com um sorriso rasgado como a tua...

polegar disse...

eeerrr... o meu espelho e os teus olhos são coisas diferentes... mas tem dias... ou melhor... tem luas! beijinho para ti

André disse...

Eu não sei nada sobre o assunto do representar, nunca tive nem nunca vou ter ambições nesse campo porque seria incapaz de o fazer. Mas a ideia de pedir a alguém que o soubesse fazer para ser como que um mestre, para me ensinar tem o seu quê de romântico(não te preocupes, não o farei!).

Linha Recta disse...

Queridíssima Polegar: quando te ouço maldizer o número do soutien e o pobre do espelho, só me apetece rogar-te uma praga para ficares gorda, mamalhuda, borbulhenta e GRAN-DE... por um dia. Quando voltasses ao que és, ias adorar que todas as roupas te sirvam e te fiquem bem, adorar que podes correr sem ter que amparar as mamas, adorar o teu metro e meio que te dá esse ar de eterna menina. Não são os meus olhos que me enganam, não. É a tua auto-estima que não te deixa acreditar. Mais do que o mercado, porque bem vistas as coisas, até que tens feito bastante daquilo que gostas. Estou certa ou estou errada?
(beijinho para ti tb, "lady rabujenta")

polegar disse...

andré: obviamente que uma pessoa que procura aprender sobre qualquer matéria e procura um sítio onde se sinta acolhido e aprenda a cada dia é fantástico... mas o tom destes dois meninos era um bocado estilo "agora chego aqui, escolho uma empresa com um nome que tenha a ver com telenovelas, peço para ser aprendiz e pôem-me logo a fazer coisas..." podiam antes procurar escolas e cursos, que há tantos e de tão variados tipos, e depois de terem algum conhecimento na coisa, procurarem um sítio onde desenvolver-se, conhecer gente que esteja mais dentro da área... não há receita para exercer esta profissão mas uma pessoa que realmente a queira tem a humildade de querer aprender primeiro e de nunca ficar satisfeito com o trabalho que fez...

linha recta: olha, fizeste-me corar... obrigada... tenho dias em que não acredito muito e os castings ainda me fazem acreditar menos, mas sabe bem ouvir/ler... entretanto sim, tenho feito muita coisa da que gosto, mas como sabes sai sempre do meu bolso e às vezes deixam-nos na mão a olhar para a parede e sem uma corda onde nos agarrarmos... ;)

Kwan disse...

Uau... grande desabafo, cheio de sentimento. Mudando de assunto, que tamanho de soutien usas? Mas nao me digas números, que disso nao percebo nada. 1 mao? Meia mao? Tem que ser assim... ;)
Beijinhos

polegar disse...

...

O Estranho disse...

Tsc, tsc,tsc, Kwan, you naughty boy...
Ah, Polegar, gostei do novo template, principalmente do rectângulo de apresentação.
Beijinhos
pensamento do Estranho enquanto carrega em post: hum, realmente, qual será o tamanho?...

polegar disse...

senhores e senhoras (que também as haverá) interessadíssimos neste assunto dos peitorais da blogger, já que parece que os textos interessam pouco: é pequenino e portátil como o resto da dona! a alcunha na escola secundária era "tábua de engomar". entretanto cresci (mentalmente, porque mantenho o metro e meio e uns trocos) e considero-me passível de ser modelo de roupa interior... da Clavin Klein. eheheh
esclarecidos?!
:P