segunda-feira, 6 de dezembro de 2004

centro comerciargh!

é natal, é natal, tralalalalá... uma pessoa enche o peito de ar, inspira o ar frio, recebe o sol brilhante no rosto, e pensa em lareiras acesas, a família reunida, as azevias, as fatias douradas, o bacalhau, o bolo-rei, os sorrisos das crianças iluminados pela árvore de Natal e pelas cores dos embrulhos que rasgam com um ar possuído pelo demo.
como de costume, as boas intenções esvaem-se e deixa-se as compras para Dezembro... meados de Dezembro na melhor das hipóteses.
a minha família (leia-se núcleo familiar, a malta cá de casa, tipo 6 pessoas) faz TODA anos nesta altura (excepção feita para a minha mãe, que faz em Janeiro...). Começa a 20 de Novembro e só pára no Natal... eu estou desempregada. e moro longe...
pensei em fazer umas coisitas manualmente, aquilo dos presentes feitos com amor, a tal da "intenção é que conta"... claro que depois vejo as listas de cada um (sim, temos de fazer listas porque ninguém nunca faz ideia do que é que as pessoas com quem se vive o ano todo gostam - "tu és muito esquisita, é melhor fazeres uma lista") e percebo que vou ter mesmo de gastar dinheiro, porque ficava mal, não é...?
ainda por cima somos poucos... reduzidas as pessoas ao mínimo, ficam 12... não estão todos conosco no dia, alguns durante o ano não lhes pomos a vista em cima, mas temos de gastar dinheiro com eles na mesma...
isto a uma média de uns ridículos 15€ (suspiro... quem me dera) por pessoa já ficaria anedótico de insustentável.
hoje, estava num shopping à espera da V e do M, para jantarmos.
observei o mundo, um defeito que tenho...
lá estão... as decorações vermelhas e amarelas, os verdes falsos, as luzinhas a piscar, o Kenny G. e a sua gaita, os casais jovens - elas bexigosas e maltrapilhas, eles pançudos e carecas -, as grávidas com ar de mártir, os gajos a fumar à porta das lojas, ou de bigodes colados à montra da uma loja de electrodomésticos a ver a Sport TV, as avós perfumadas com mata-ratos e os netos ranhosos a arrastarem-se no chão e a darem caneladas no mundo porque querem o "Action Man missão na Floresta" e não o "Action Man missão no Bosque" com aqueles berros finiiiiiinhos e aguuuudos, as mulheres com olhares demoníacos agarradas aos caixotes da Zara, as filas intermináveis, inclusivé para embrulhar os chouriços do Continente...
gosto do Natal. a sério... em Outubro já começa a enjoar, mas antes até é fixe...
gosto de entrar numa loja e demorar 2 horas para pagar um gancho para cabelo. gosto que cada loja de roupa tenha as suas medidas (agora tenho de ter uma tabela para anotar as medidas das pessoas por loja E por modelo). gosto dos encontrões. gosto dos paizinhos que usam os carrinhos dos bebés para passar à frente na fila ou pura e simplesmente atropelar e fugir no corredor. gosto de ir com uma ideia bem congeminada do que quero e estar esgotado. gosto do novo conceito de "recebemos sem falta para a semana". gosto que atirem com o papel de embrulho ou caixas "do-it-yourself" para dentro do saco da prenda. gosto de as caixas multibanco nunca terem dinheiro e as lojas estarem com sobrecarga nas ligações à Unicre. gosto dos alarmes que deixam ficar na roupa e nos livros. gosto do espírito de natal nas filas de trânsito para entrar e sair dos centros, e das lojas, e das casas de banho. gosto de ir ao supermercado, e ver uma família de 6 pessoas agarrada a um carrinho com um pacote de pilhas, a passear pelo meio dos corredores como se o WCPato tivesse raios hipnóticos. gosto de receber bibelots. gosto de nunca poder estrear um par de calças no dia 25 porque têm sempre 50 cm a mais de tecido. gosto de ir para casa a trautear Kenny G...

2 impressões digitais:

ana disse...

olha, eu também!

polegar disse...

Bem-vinda Abóbora! Gosto muito do blogue cor-de-laranja...