quarta-feira, 15 de dezembro de 2004

serendipity

provavelmente a palavra mais bonita do inglês.

penso no cigarro que não tenho porque é de noite e o maço acabou. não tenho onde ou como ir comprar mais. leio-me e desreconheço-me. mas também não.
como umbigos mais altos se impõem, vou ter de acordar cedo, mais cedo do que preciso. vou onde fui indispensável e me dispensaram até ver. suspenderam a dispensabilidade porque há reunião em Sevilha e eu dou jeito. chama-se capacidade de desencaixe. raios, detesto almoçar sozinha. lá vai ter de ser. vou ver se almoço tarde para ver se os putos sobem a rua aos berros e me fazem sorrir. costuma resultar. ao menos vou poder usar o computador grande. tenho de levar um cd giro. o silêncio esmaga. deve estar frio lá em cima. espero que esteja sol. sempre aquece a vista. ainda tenho umas compras para fazer. não tenho tempo. mas tem de ser. pode ser que encontre as tais pantufas.
bem, ao menos estou fora de casa...

0 impressões digitais: