quarta-feira, 22 de março de 2006

oh life

eles dominam a àrea e nós só nos sentamos e acreditamos... é um bocado como os mecânicos... e ele conseguiu finalmente o que queria.
Carrasco sentou-me na cadeira, e, apesar de vir para simplesmente tratar um dente, voltou ao ataque com a coisa de:
- mas porque é que não quer extrair os sisos...?
- mas eles estão a prejudicar-me a boca em alguma coisa?
e ele baixou os olhos, contrariado e murmurou
- não...

deu a anestesia e, com dois dedos de conversa [ou seja, enfiados na minha boca] lá começou a perfurar. até que estranhamente [porque ele pode ser muita coisa mas não costuma magoar... salvo seja] a broca do senhor me toca num ponto que me faz soltar um trémulo "ehá a huer"... ele escavaca mais um pouco, meio apreensivo e lá me diz a boa-má-nova-depende-do-partido-que-se-toma:
- Polegar, você tem uma cárie pequenina no siso, mas é profunda e está a chegar ao nervo... sendo um siso, não vejo necessidade de o mantermos. penso que o melhor será extrairmos... o que é que acha?
[na minha cabeça corria: "mantermos? extrairmos? sente-se lá o senhor, então que eu fico com a parte do alicate estranho...!" e logo a seguir "dasse, mas eu não vim preparada para arrancar um dente... se calhar, se passar um cheque traçado, dá-me tempo de depois cobrir antes de ele o conseguir levantar. quanto levará este gajo para arrancar um dente, ele é tão careiro, isto hoje já me ia prejudicar tanto o mês e ainda tenho a revisão do carro..."]
- Polegar? está mentalmente preparada?
- não.
- então, como é que fazemos?
- tire.
["não, deixe ficar, eu saio assim mesmo, com um buraco no dente!... ou melhor, tape tape que eu quando estiver mentalmente preparada volto cá, sim? aliás, nem se demora três meses para se conseguir consulta! duuh!"]

pois que me deu mais uma anestesia e enquanto esperava que fizesse efeito, vasculhou-me os outros dentes, chamando a assistente, nos seguintes remarks:
- já me viu esta dentição? é perfeita... é que está mesmo impecável... Polegar, vai-me deixar tirar-lhe umas chapas, não vai?
- mash há mhe hirou unsh moldhesh...
- sim, sim, mas além dos moldes também precisava das chapas. é que são óptimos para fazer modelos de prótese...
[garganeiro! agora as velhas vão andar com os meus dentes... não vale!]
- há bem...

depois pronto, puxa, repuxa - delicadamente, não é como o outro que foi à bruta -, e salta cá para fora um siso que eu não sei como me cabia no meu pequeno maxilar. deu-me uns aulins para o caso de ter dores e disse
- cuidados a ter: pouco esforço físico e comer coisas moles e frias. tome um aulin antes de ir trabalhar na tal montagem de teatro amanhã. vem cá para a semana tirar os pontos e daqui a uns três meses tiramos o de cima, que agora não está aí a fazer mesmo nada.

pago [com cheque traçado, mas surpreendida por me custar o mesmo que uma limpeza] e saio para a rua com a boca de lado.

- hey, Joey, gimme a pint.
- are you sure?
- hoo ya... Cookies and Cream, the full pack!

8 impressões digitais:

espanta_espiritos disse...

vá... pensa na greta garbo... olha que ela tirou mais...
e de propósito...

muitos gelados "solidários"!

macaso disse...

Pois, hoje podes comer gelados!!! Há 1 mês o meu (salvo seja) arrancou-me um dos sizos. uma carie pequenininha que entretanto começou a crescer. Não doeu muito...um pouco mais em casa no final do dia. Ele só se esqueceu de me cozer...pelo menos não falou em pontos, apesar de ter ficado maravilhado a olhar para o dente, por ter mais uma raiz do que o habitual. Ao vê-lo tão interessado no dente, achei por bem pedir para o trazer. E pronto, agora anda com um dente cá por casa, dentro de um pacotinho, e já nem sei onde pára. Enfim... Coisas da vida (oh life...)

pinky disse...

aiiii que corajosa! eu cá tremo só com o barulho da broca, e a minha decisão é sempre...arranje arranje que ainda dura! mas a sensação de boca anestesiada é a única coisa que é cómica, lembro-me de 1a vez que fui ao dentista e depois tive a tarde inteira de reuniões, foi surreal, as pessoas mal me percebiam, babava por todos os lados, nem te passa os ataques de riso que tive comigo mesma sem parar, e os clientes com certeza a pensar que era maluquita, a sorte é que a maior parte já me conhecia, mas foi cómico! espero que não haja dores, senão faz o q o sr, dr, diz aulin pa cima, não vale a pena sofrer. bjkas

Daniel Aladiah disse...

Querida Polegar
Concui-se que tens um dentista que gosta pouco de siso! Enquanto não tos tira todos não descansa, será trauma? :)
Um beijo
Daniel

Rantanplan disse...

Muito bom! fartei-me de rir. Fiquei bem disposto com o teu post pá! A minha maior gargalhada foi em "ehá a huer" e "mantermos? extrairmos?". Muito bom!

colher de chá disse...

q coragem mesmo! eu ODEIO visceralmente o dentista, tenho-lhe mesmo um ódio de morte.. brrrrrrrr só de pensar :S

VJ disse...

tenho uma lista (grande) de coisas para te entregar!
bjs V

Tubarão disse...

Coragem, empatia e solidariedade é o que tenho para oferecer, Polegar. Ainda tenho, após a extracção de um javalino siso, mais três semelhantes para extrair. É o que dá, estar distraído na escala evolucionária... e a coisa não vai lá com uns aulinzinhos...
Confesso que a descrição de uma dentição perfeita titilou com uma ténue veia voyeurista da minha parte...