sexta-feira, 15 de abril de 2005

encantos e ruelas

fui almoçar a casa de uma amiga, um apartamento partilhado por muitos estudantes das mais diversas nacionalidades. no Bairro Alto... a dois passos do meu escritório.
uma casa deliciosa, com vários níveis, e um terracinho... uma delícia de chão de madeira corrido, quartos desarrumados, sofás desengonçados, posters e recortes e uma cozinha enorme, com uma mesa feita de uma porta antiga pintada de laranja.
no caminho desta experiência tão "Residência Espanhola" (sem cenas de lesbianismo, é certo), deparo-me com esta outra delícia.

adoro esta mistura. adoro o Bairro Alto. gostava mesmo de ir para lá morar.

5 impressões digitais:

Ni disse...

Gosto!

Nuno disse...

viva o bairro alto...

Anónimo disse...

Minha querida Polegar, depois de ler um teu post mais recente, "verduras", tenho que te perguntar o que farias ao teu popó todas as noites? Lamento ter de te trazer esta triste realidade mas já conheces bem o quão implacáveis são aqueles estranhas criaturas...

Anónimo disse...

Minha querida Polegar, depois de ler um teu post mais recente, "verduras", tenho que te perguntar o que farias ao teu popó todas as noites? Lamento ter de te trazer esta triste realidade mas já conheces bem o quão implacáveis são aqueles estranhas criaturas...

polegar disse...

caro/a anónimo/a:
visto que moro fora de lisboa, infelizmente, o meu popó fica sossegadinho em casa sem chatear ninguém. quando venho trabalhar, deixo-o civilizadamente num ponto estratégico perto do metro, onde encontro sempre lugares, ou mesmo no parque do Campo Grande (que tem desconto para quem tem passe)... são 30€/mês, mas sai infinitamente mais barato que multas de estacionamento ou que os parquímetros e parques do centro... faz-se o que se pode quando se é popó-dependente...