sexta-feira, 8 de abril de 2005

traseiros

MAS QUEM É QUE FOI A BESTA que se lembrou que era bonito uma mulher andar com o rabo a saltar de fora de calças de cintura descaída, de preferência com uns fios atravessados [vulgo string] ou um triângulozito de tecido [vulgo asa delta] a saír-lhe do referido...? hem???
meus senhores: produções de moda com cabides humanos é uma coisa. mulheres normais são outras.
haja noção de ridículo, de parte a parte.
haja pano, muito panejamento, que uma pessoa já não come uma fatia de cheesecake de frutos silvestres com a mesma vontade, se tiver de estar a olhar para um desses exemplares de calças muito curtas e muito apertadas, pneu saído e ainda mais salientado pela ganga opressora, e o belo do risquinho de tecido de cores fluorescentes a fazer sobressair [e prolongar] a lindíssima reentrância natural que deus lhe deu e que ela resolveu partilhar com os restantes comuns mortais que placidamente tentam deglutir as calorias mornas do seu almocinho!
e não, isto não é um post púdico. é um post em defesa do bom gosto!

5 impressões digitais:

Not important disse...

Ah! Mas um belo traseiro é sempre admirável. Se for em "forma de pêra" é impossível não (ficar a) olhar.
O bom gosto... Por vezes não é uma prioridade :)

Bom fim-de-semana!

Fernando Moreira disse...

há traseiros belísssimos, mas concordo contigo, haja pano, haja muito pano! lol

Not important disse...

Já agora...
O mesmo se aplica àqueles putos ridículos que andam na rua com os boxers à mostra e a cintura das calças pelos joelhos.

polegar disse...

NI: tens blog?
anyway... tb não gosto dos meninos com calças pelos joelhos mas o que me faz mais confusão (fora os sapatos de berloque, os fatos de treino e os pullovers e afins da Bruberry's) são as camisas justas de golas levantadas com um terço a sair de fora de um peito depilado...

knuque: ah pois! isso dos rabos, como ao resto do corpo, quanto a mim, gosto mais que se deixe algo sobre o que imaginar...

Not important disse...

Perdão? Peito depilado? lol
Não, não tenho blog. Vim aqui parar por acaso. Talvez algum dia crie o meu blog mas, por agora, gosto simplesmente de vir aqui. Esta brincadeira dos blogs não deixa de ser um tipo de voyerismo disfarçado. Espreitar para dentro das cabeças das pessoas. Na verdade só mostras o que quiseres, certo?